Fábulas da Ciência - Discurso científico e fabulação especulativa

R$69,90

Autor; Guilherme Preger 

Esta obra é um ensaio sobre o tema das Duas Culturas, proposto pelo físico e romancista britânico C.P. Snow numa palestra em 1959. As Duas Culturas que o autor se referia na palestra eram as ciências naturais e a literatura ficcional. Snow considerava que havia um hiato crescente causado pela incompreensão mútua de linguagem entre os dois campos, como se fossem duas culturas diferentes. Mais tarde, o entendimento das duas culturas migrou para a oposição entre ciências exatas e ciências
humanas, conhecida como “as guerras da ciência” (sciencewars). O ensaio oferece uma nova abordagem para este problema pela via da narrativa, ou de suas inscrições no discurso científico hegemônico, definido como “analítico-referencial”. O estudo se divide em três partes, de acordo com o modelo heurístico do problema da “dupla fenda”. Na primeira parte estuda-se como os modos discursivos da ciência, como os de Galileu no início da Revolução Científica, dos artigos científicos
ou da literatura de divulgação científica, como as obras do físico brasileiro Marcelo Gleiser, apresentam elementos narrativos em sua escrita. A segunda parte apresenta estudos de obras de escritores ligados à tradição literária da ficção científica, como Mary Shelley e Stanislaw Lem, mas que podem ser melhor classificados como autores de fabulação especulativa, pois suas obras emulam narrativamente as formas discursivas das ciências naturais. Finalmente, na última parte, uma análise dos
experimentos mentais e da obra do escritor Italo Calvino realiza um estudo sobre a “superposição” entre os modos discursivos das duas culturas e de como eles são elaborados narrativamente em vários exemplos.

Compartilhar: